Um espaço de aprendizagem

Outros tipos de orientações

Existem outras orientações além da sexual e da romântica. Na maior parte das vezes, estas atrações são apenas utilizadas pelas comunidades arromânticas e assexuais, especialmente por pessoas assexuais e arromânticas.

Não é necessário tentar se categorizar em todas as atrações possíveis, mesmo que você faça parte das comunidades assexual e arromântica. Estes são apenas termos para auxiliar pessoas a entenderem seus sentimentos de atração, e se eles não são úteis ou fáceis para você, você não precisa utilizá-los.

Atração estética: Atração por como alguém se parece, mesmo sem envolver sentimentos sexuais;

Atração platônica: Vontade de ter intimidade emocional com alguém, sem necessariamente envolver sentimentos românticos ou sexuais. Para muitas pessoas arromânticas, atração platônica vai muito além de um desejo de amizade;

Atração sensual: Desejo de tocar, de trocar carinho, de ter proximidade física com alguém, mesmo sem envolver desejos sexuais;

Atração alternativa (tradução livre de alterous): Desejo de familiaridade e intimidade com alguém, de forma geralmente descrita como entre platônica e romântica;

Atração queerplatônica ou quasiplatônica: Desejo de formar um relacionamento queerplatônico ou quasiplatônico com alguém.

Relacionamentos queerplatônicos ou quasiplatônicos (RQPs ou QPRs): Estes relacionamentos geralmente são mais íntimos do que amizades; pessoas nestas relações podem almejar morar juntas, trocar carinhos interpretados como românticos, terem exclusividade sexual entre si, entre outros fatores, sem ter atração romântica envolvida. O conceito de orientação queerplatônica/quasiplatônica foi feito especialmente para este tipo de relacionamento, mas muitas pessoas usam orientações platônicas ou alternativas para descrever em quais situações ficam com vontade de ter parceires queerplatôniques.

Esta postagem do site Assexualidade Brasil também menciona também outros tipos de atrações, como intelectual, física e emocional. Atrações podem ser categorizadas de diversas formas por diferentes pessoas, de acordo com suas necessidades. Assim como não há limites em relação a quantos rótulos de gênero ou prefixos de orientação podem existir, não há limites para a categorização dos tipos de atração.

As orientações derivadas destes tipos de atração funcionam do mesmo jeito que orientações sexuais e românticas: se adiciona um prefixo ao tipo de atração. Por exemplo, uma pessoa pode ser aplatônica, bissensual ou poliestética.

Também deve ser notado que se uma pessoa diz que é assexual e arromântica, mas utiliza alguma outra orientação junto destas, a pessoa deve estar se referindo a uma destas orientações. Por exemplo, uma pessoa que se identifica como uma lésbica assexual e arromântica pode ser uma mulher que só sente atração alternativa e/ou queerplatônica por outras mulheres. (Porém, é possível que a pessoa simplesmente tenha exceções a não sentir atração, e estes casos de atração podem ser descritos com a orientação lésbica.)

Referências: 1, 2, 3, 4, 5

Pular para a barra de ferramentas