Um espaço de aprendizagem

O que é gênero?

No contexto da comunidade LGBTQIAP+, gênero, ou identidade de gênero, é a experiência subjetiva e pessoal de uma pessoa em relação às categorias de gênero sociais. Toda sociedade possui categorias e expectativas de gênero que podem estar associadas a certas características físicas sexuais; estas categorias podem servir de base para a identidade de gênero pessoal em relação à sociedade.

Em um sistema binário de gênero, a maioria das pessoas aderem e reforçam ideais de masculinidade e feminilidade em todos os aspectos de sexo e gênero: características físicas sexuais, identidade de gênero e expressão de gênero. Em todas as sociedades, existem pessoas que não se identificam, em parte ou completamente, com o gênero associado às suas características físicas sexuais. Atualmente, estas pessoas podem se identificar como pessoas transgêneras (trans), genderqueer ou não-binárias. Pessoas que se identificam com o gênero associado a elas ao nascimento geralmente são categorizadas como pessoas cisgêneras ou cis.

Algumas sociedades possuem outros sistemas de gênero. Por exemplo, algumas sociedades de nativos norte-americanos possuem o gênero dois-espíritos, e alguns países do sul asiático possuem hijra como gênero oficial diferente de mulher ou homem.

Apesar de um foco acadêmico não ser o objetivo deste texto, é interessante notar que no contexto acadêmico, existe a distinção entre sexo (anatomia do sistema reprodutivo do indivíduo, características sexuais secundárias) e gênero, que pode se referir aos papéis sociais que são associados de acordo com o “sexo” que a sociedade atribui, ou pode se referir ao gênero pessoal baseado na consciência própria (identidade de gênero). Porém, em conversas do dia-a-dia, é comum não haver uma distinção entre os termos “sexo” e “gênero” e ambos serem usados como sinônimos.

Em essência, gênero não depende dos genitais ou da aparência da pessoa, atuais ou desejados, assim como também não é algo necessário ou imutável: por exemplo, existem pessoas agênero ou gênero-fluido. A origem da identidade de gênero pessoal não é clara, já que é possível que hajam tantos fatores sociais quanto biológicos, porém, independentemente da origem, gênero não é uma escolha pessoal, já que é um processo pessoal completamente inconsciente.

Há também a expressão de gênero, que é a forma que a pessoa pode expressar seu gênero visualmente na sociedade. Por exemplo, pessoas de gênero neutro podem buscar um visual mais neutro (mesmo que seja em relação aos gêneros binários).

Identidades de gênero podem ser constituídas por falta de gênero, presença de um gênero “puro”, presença de vários gêneros (um de cada vez ou vários ao mesmo tempo), presença de um ou mais gêneros afetados por fatores culturais/neurológicos/biológicos ou incerteza sobre o próprio gênero, entre outros tipos de identidades. Leia mais sobre diferentes identidades de gênero aqui.

Pular para a barra de ferramentas