Dicas para utilizar linguagem neutra / para se adequar a outras linguagens

Início Fóruns Comunidade Identidades Dicas para utilizar linguagem neutra / para se adequar a outras linguagens

Este tópico contém respostas, possui 3 vozes e foi atualizado pela última vez por  Aster 2 anos, 2 meses atrás.

Visualizando 5 postagens - 1 até 5 (de 5 do total)
  • Autore
    Postagens
  • #2624 Quote

    Aster

      Admin

      Eu já escrevi algumas coisas sobre isso, mas tenho mais algumas dicas.

      1. Desconstruindo a linguagem utilizada por conta de “senso comum”

      É necessário pensar que, como uma sociedade, estamos acostumades a designar linguagem a outras pessoas, ao invés de deixar as pessoas se definirem.

      Por exemplo, vemos uma pessoa com certa aparência e decidimos se vamos dizer que esta pessoa é homem ou mulher, e também vamos decidir se usaremos o/ele/o ou a/ela/a.

      Por isso, é difícil absorver a ideia de deixar as pessoas se determinarem. Já ouvi até mesmo pessoas trans binárias dizerem que, se certa pessoa quer ser tratada pela linguagem correta, ela deve alterar seu corpo, comportamento e modo de vestir de acordo. Obviamente, não são essas pessoas que reforçam essas ideias: é a sociedade cissexista que impõe esse padrão para que pessoas não-cis possam ser tratadas pela forma correta.

      Não só temos a ideia de que determinar a linguagem de uma pessoa para ela sem mesmo que ela tenha dito qualquer coisa sobre isso é correto e educado – afinal, tratar uma pessoa de forma neutra sem que ela tenha pedido é visto como ofensivo, porque a pessoa provavelmente quer passar por um certo gênero, mesmo sendo cis – como também temos a ideia de que o correto é priorizar linguagens específicas quando se fala de certos grupos, geralmente com padrões reminiscentes de misoginia.

      Por exemplo, se estamos falando de um grupo de estudantes onde há 5 homens e 11 mulheres, é um grupo de alunos, ainda que hajam mais pessoas que utilizem o final de palavra a. Isso porque dizer que o grupo é de alunas daria a impressão de que todas as pessoas são mulheres (ou, ao menos, pessoas que usam a/ela/a), afinal, ‘homens supostamente não poderiam ser referidos com “linguagem feminina”‘. Porém, quando falamos de grupos como faxineiras e enfermeiras, muitas vezes utilizamos o a, porque temos a ideia de que estas profissões são “para mulheres”, algo que não acontece com grupos como “engenheiros” ou “advogados”.

      Isso fez com que, em grupos feministas, se popularizasse a ideia de linguagem neutra, para não priorizar nem homens e nem mulheres.

      O problema é que grupos feministas não são necessariamente firmes nisso ou acolhedores de pessoas de todos os gêneros, o que leva a uma “linguagem neutra” que não é reproduzida fora de espaços ativistas. Na vida real, tanto “[email protected]” quanto “todxs” acabam virando “todos e todas” ou até mesmo “todos”, isso quando e leitore não faz cara feia e pergunta como a palavra é pronunciada, ou ridiculariza a “modinha”. (A pronúncia certa é tods, btw: não há miguxês envolvido.)

      Enfim, os pontos principais aqui são:

      a) Somos condicionades erroneamente a atribuir linguagem a pessoas que não conhecemos pela aparência, de forma cissexista;

      b) Somos condicionades erroneamente a atribuir a linguagem o/ele/o a grupos mistos, com a exceção de grupos estereotipicamente femininos, por conta de misoginia.

      2. Construindo a noção de que português é uma língua que possui flexões o tempo todo

      Em inglês, é mais fácil substituir uma linguagem pela outra; afinal, são poucas palavras que mudam, a maioria são pronomes e títulos. Porém, em português, muitas palavras revelam o nosso final de palavra, ou o final de palavra que estamos usando para outras pessoas. Também temos mais chances de ouvirmos outras pessoas se referirem a nós com certos pronomes e artigos.

      Por exemplo, aqui estão algumas frases onde você revela seu final de palavra:
      Obrigad’! / Obrigada! / Obrigade! / Obrigado!
      Vou chegar atrasad’. / Vou chegar atrasada. / Vou chegar atrasade. / Vou chegar atrasado.
      Fiquei preocupad’ contigo! / Fiquei preocupada contigo! / Fiquei preocupade contigo! / Fiquei preocupado contigo!
      Tô muito velh’ pra isso. / Tô muito velha pra isso. / Tô muito velhe pra isso. / Tô muito velho pra isso.

      E aqui estão algumas frases onde você usa algum final de palavra para outras pessoas:
      Tá cansad’? / Tá cansada? / Tá cansade? / Tá cansado?
      Tá lind’! / Tá linda! / Tá linde! / Tá lindo!
      Você foi muito diret’… / Você foi muito direta… / Você foi muito direte… / Você foi muito direto…
      Ai, como você é chat’! / Ai, como você é chata! / Ai, como você é chate! / Ai, como você é chato!

      Como eu já explicitei no primeiro item, somos condicionades a utilizar certas linguagens. Para deixar de utilizá-las, em favor de linguagem neutra, ou em favor de trocar o jeito que você se refere a alguém, temos que começar a isolar as instâncias onde a linguagem é flexível.

      Como exemplo, vou pegar alguns comentários em fotos do Instagram de diversos perfis (ênfase minha):

      [pessoa a] Q saudades de vc minha princesa! Vc tá linda.
      [pessoa b] Que linda mds
      ______________________________

      [pessoa c] Lindeeeeee
      ______________________________

      [pessoa d] Lindooo
      [pessoa e] Lindo 💚💚💚💚
      ______________________________

      [pessoa f] Maravilhosa ❤❤❤
      [pessoa g] ARRAZOU!!! MEU DEUS. SUA DIVAAAAAA!!!❤❤❤
      [pessoa h] MENINX PERFEITXXXXXX 😻😻
      [pessoa i] MARAVILHOSA
      [pessoa j] Que lindaaa
      [pessoa k] LiNdaH
      [pessoa l] Conheci seu canal agorinha e amei, você é incrível, eu já te amo 💖
      [pessoa m] Nossa que isso é muita beleza em uma pessoa só
      ______________________________

      [pessoa n] Tudoooo
      [pessoa o] Linda demais
      [pessoa p] Amor meu
      [pessoa q] Vc é muito lindo adoro sua musica
      [pessoa r] Migo, crazy, vc esta amazing!!!
      [pessoa s] To encantada 😍
      [pessoa t] Amoooo!
      [pessoa u] oi sumido
      [pessoa v] TE AMOOOO
      [pessoa w] Lindo, te amo…
      [pessoa x] VOCÊ É RAINHA 👑❤

      As palavras em negrito são as que poderiam mudar de acordo com a linguagem que a pessoa usa. Note como são várias, e que também é possível fazer elogios evitando utilizar qualquer linguagem.

      Na escrita, é mais fácil acertar. Você pega a frase e tenta passar para outra linguagem – mesmo que seja de o/ele/o para a/ela/a ou vice-versa – só para ver que palavras vão ser mudadas. Daí você passa para a linguagem necessária, caso seja diferente da qual você acabou de passar.

      Com o tempo, você fica mais antenade em relação a que palavras possuem esse tipo de flexão, e passa a ser mais capaz de utilizar a linguagem de certa pessoa mesmo que ela não venha a você de forma “natural”.

      Caso queira, você pode ver exercícios relacionados a isso aqui.

      3. Utilizando a flexibilidade para trocar a linguagem

      Quando você já consegue detectar quando uma palavra seria diferente caso você esteja se referindo a uma pessoa que usa linguagem diferente, você também consegue não dizer a palavra quando você não sabe como se referir a certa pessoa, ou mudar a informação inicial que você achou que tinha sobre a linguagem da pessoa para outra.

      Por exemplo, ao pensar em dizer “você é nova aqui, não é? Você é aluna do curso de cinema?”, você vai perceber que está julgando a linguagem pela aparência, e então pode repensar em sua frase:

      “Você é nove aqui, não é? Você é alune do curso de cinema?” (Caso prefira substituir tudo por linguagem neutra)

      ou

      “Você está há pouco tempo aqui, não é? Você é do curso de cinema?” (Caso prefira omitir qualquer linguagem)

      O comprometimento de mudar um hábito tão forte é sempre difícil, mas eu garanto que é mais fácil tentar utilizar linguagem inclusiva sempre que possível do que guardar para círculos ativistas onde a linguagem neutra é “politicamente correta”, ou tentar só mudar o hábito em relação a pessoas específicas por estas não serem cis, ou tentar mudar só certas “palavras chave” (como quem escreve “todxs” e “xs alunxs”, enquanto ainda diz “os negros”, “os trabalhadores” e “as LGBTs”).

      4. Apêndices

      x/elx/x, ê/elu/e, -/êlu/e, e/éli/e, i/éli/i… existem várias formas de utilizar linguagem neutra. Só lembre-se de que, assim que você souber que linguagem usar para uma pessoa particular, é melhor usar a linguagem da pessoa, mesmo que você queira usar uma coisa só pra todo mundo.

      Mais dicas de como utilizar linguagem:

      Tabela com palavras “difíceis de neutralizar”:

      O que é linguagem/exemplos de linguagem:
      http://orientando.org/forum/t/linguagem/

      Tipos de linguagem:
      http://orientando.org/listas/tipos-de-linguagem/

      Guia para a linguagem oral não-binária ou neutra:
      http://pt-br.identidades.wikia.com/wiki/Linguagem_n%C3%A3o-bin%C3%A1ria_ou_neutra

      0
      • Este tópico foi modificado 1 ano, 7 meses atrás por  Aster.
      #2663 Quote

      Mimi
      • -/ély/y
      • i/éli/i

      Participante

      muitas palavras também são omitidas quando se define o artigo, então é bom cuidar isso também, eu acho… quando alguém fala da globo, está falando da emissora globo, e quando alguém fala da paulista, está falando da avenida paulista… tipo, essas palavras não precisam ser consertadas ou postas em linguagem neutra

      ah, e na tabela… eu já vi gente usando ê como artigo (“ê estudante foi viste ontem”)… e já que temos mi como neutro de minha/meu e su como neutro de seu/sua, nossa/nosso podia ser nos, talvez?

      m i m i
      (não há aprendizado sem dor.)

      0
      #2665 Quote

      Aster

        Admin

        ah, e na tabela… eu já vi gente usando ê como artigo (“ê estudante foi viste ontem”)… e já que temos mi como neutro de minha/meu e su como neutro de seu/sua, nossa/nosso podia ser nos, talvez?

        1) Nos já é uma palavra, e dentro de alguns contextos pode haver confusão;
        2) Ao contrário de meu/minha e de seu/sua, nosso/nossa só muda uma letra, então é mais fácil a substituição pelo x ou pelo e.

        Porém, é verdade isso do ê como artigo. Eu tenho que dar uma atualizada na lista de artigos do Orientando…

        0
        #2676 Quote

        MEME LORD
        • o/ele/o
        • o/êlu/u

        Participante

        Meio off-topic, mas os artigos da lista estão em alguma ordem?

        0
        #2683 Quote

        Aster

          Admin

          Eu tentei meio que agrupar em relação a tipos, mas não existe realmente nenhuma ordem.

          0
        Visualizando 5 postagens - 1 até 5 (de 5 do total)

        O fórum ‘Identidades’ está fechado para novos tópicos e respostas.