Linguagem

Início Fóruns Comunidade Socialização Linguagem

Este tópico contém resposta, possui 1 voz e foi atualizado pela última vez por  Tath 10 meses atrás.

Visualizando 2 posts - 1 até 2 (de 2 do total)
  • Autor
    Posts
  • #134 Quote

    Tath
    • ed/eld/e
    • -/éli/e

    Mestre

    Este é um fórum inclusivo de pessoas não-binárias. Pessoas não-binárias, por não serem nem 100% homens e nem 100% mulheres, muitas vezes se sentem desconfortáveis com os tipos de linguagens oferecidos pela norma padrão do português.

    A utilização de linguagem neutra é relativamente popular em círculos ativistas lusófonos, mas apenas até um certo ponto, pois sua função principal é rejeitar a linguagem vista como masculina como padrão. Ela é até utilizada de forma bem preguiçosa em certas instâncias, como em “os trabalhadorxs”, por exemplo. E mesmo quem utiliza palavras como “todxs” na internet tende a descartar a linguagem neutra no mundo real, falando sobre “todos e todas” ao invés de “tods” (a pronunciação do x em todxs seria muda) ou de “todes”.

    Aqui, você pode definir em seu perfil três coisas: artigo, pronome e o final das palavras que se referem a você.

    Artigo é o que vem na frente de seu nome/apelido, ou de características que substituem tal nome/apelido:
    O Mario foi salvar a princesa.

    Pronome, no caso do campo para pronome do fórum, é um substituto para seu nome/apelido:
    Mario é um encanador, mas ele regularmente luta contra vilões.

    Fim/final de palavra é, no caso do campo daqui do fórum, o que deve ser utilizado para preencher a maior parte das palavras flexíveis referentes a suas características:
    Peach é uma princesa. Ela é raptada com frequência.

    Existem palavras com flexões mais complexas do que o (ou ausência de letra) ou a no final da palavra, como meu/minha, ator/atriz, ateu/ateia, rei/rainha, príncipe/princesa, mulher/homem, pai/mãe, ou avó/avô. Daí a preferência vai de cada pessoa. Algumas pessoas podem preferir mi, e outras minhe, por exemplo. Recomendo perguntar, caso a pessoa não utilize linguagem binária.

    A seguir, podem ser vistos alguns tipos de categorizações, que podem servir de base para entender melhor a variação da linguagem.

    Exemplos de linguagem:

    Concordante: a que somos ensinades desde pequenes. Artigos, pronomes e finais de palavras são mais “lógicos”, para nossa cultura.

    a/ela/a, o/ele/o, x/elx/x, @/[email protected]/@

    A Mara ficou linda de cabelo lilás. Ela pintou o cabelo ontem.
    Araci finalmente falou para a namorada delx que elx é não-binárix.

    Semiconcordante: há uma tentativa de manter a concordância. Porém, como palavras precisam ser inventadas ou reinventadas para que a pessoa fique confortável com a linguagem, nós não temos uma referência base de como funciona tal linguagem.

    Por exemplo, quando alguém diz que seu pronome é ela, você assume que seu artigo é a, e que você se refere à pessoa com palavras como linda, agitada ou espontânea. Mas e quando alguém diz que seu pronome é ílu, ou êla?

    Vale lembrar que, mesmo que algumas pessoas tentem manter concordância em seus pronomes, tal concordância pode variar de pessoa para pessoa. Por exemplo, uma pessoa pode usar o/éle/e, e outra, -/éle/’.

    -/ile/e, ed/eld/’, -/elu/x, e/íli/e, x/els/s

    Kara? Ile está estudando para ser ume professore.
    X Adrian é jogadors de futebol. Els treina todos os dias.

    Não concordante/rotativa fixa: a pessoa utiliza linguagem codificada como linguagem de gêneros diferentes em nossa cultura. Artigos, pronomes e finais de palavras são fixos, mas não são vistos como “lógicos” para a maioria.

    o/ela/e, -/ele/a, a/elu/o, o/ile/a, a/éle/e, a/elx/e, -/eld/o

    O Mari tá trabalhando. Ela é ume barista agora.
    Marti veio falar comigo ontem. Ele tá bem braba com o que houve.
    A Juliane gosta muito desse tipo de jogo. Éle poderia ser jogadore profissional se quisesse.

    Rotativa/não fixa: a pessoa não se importa com pronomes, artigos, e/ou finais de palavra, desde que estes não sejam concordantes/não se repitam frequentemente.

    A pessoa pode marcar só alguns dos campos como rotativos, como rot./ilu/rot. ou como -/rot./e. Mas também pode marcar todos os campos como rotativos.

    (Sinalize com [r], rtt, [rot] ou similar)

    A Cal tava linde ontem! Ele estava usando um terno com saia e gravata rosa. Ile deve ter chocado bastante gente, mas estava maravilhos de qualquer forma!

    Qualquer: a pessoa não se importa com certos campos, ou com todos eles. Não há nenhuma restrição de quantas vezes certa linguagem pode ser utilizada.

    A pessoa pode marcar só alguns dos campos como qualquer, como -/qlqr/qlqr ou como qlqr/ela/rot. Mas também pode marcar todos os campos como qualquer.

    (Sinalize com qlq, qqr, qq, qlqr, [q] ou similar)

    Vale lembrar que qualquer combinação de artigo, pronome e final-de-palavra é válida, não só as que estão aqui. E estas categorias estão aqui para deixar as coisas mais fáceis, sua linguagem não deve necessariamente constar em alguma delas.

    Algumas pessoas também possuem mais de uma combinação disponível. Por exemplo, alguém que utiliza o/ele/o e a/ela/a aceita tanto um quanto o outro. É comum pessoas que utilizam neopronomes terem alguma linguagem auxiliar, para quem tem dificuldades em utilizar linguagem mais nova. Por exemplo, alguém pode ter preferência por -/ily/y, enquanto também aceita o/ele/o ou -/elx/x.

    Não culpe pessoas não-binárias pela linguagem complexa. Culpe o cissexismo por não deixar opções neutras uniformemente confortáveis.

    Eu tenho certeza de que qualquer pessoa não-binária já tenta simplificar ao máximo sua linguagem, justamente porque é tão difícil sermos levades a sério.

    Qualquer ume aqui tem o direito de experimentar outros pronomes, artigos e fins-de-palavra, ou de trocar tais campos por outros motivos. Não insista em utilizar a linguagem antiga de alguém. Não tire sarro de quem “caiu” na “pegadinha” de troca de pronomes.

    Dito isso, abusar do sistema de linguagem, seja trocando-a constantemente apenas para denunciar quem estava utilizando os pronomes “errados”, seja colocando linguagem difícil “por zoeira” ou para “mostrar que neopronomes são ridículos”, cabe na regra de atitudes preconceituosas ou propositalmente irritantes, e deve terminar em punição.

    if you are afraid ⁕ come out
    if you are awake ⁕ come out
    COME OUT AND LEVEL UP

    • Este tópico foi modificado 1 ano, 5 meses atrás por  Tath.
    #1728 Quote

    Tath
    • ed/eld/e
    • -/éli/e

    Mestre

    Ah sim, eu esqueci de falar disso, mas é possível utilizar -/-/-, quando você não sabe a linguagem de alguém, ou quando alguém não quer linguagem.

    O problema maior é o final de palavra, que geralmente é substituído por x, ‘ ou e. Por exemplo:

    Mia é iniciante no fórum. Não sabemos a linguagem de Mia ainda, portanto não chamamos Mia por pronome algum.
    Alex recém se descobriu não-binárie, então não quero usar pronome nenhum para Alex. Vou usar o final de palavra e, depois falo com Alex pra ver se Alex está ok com isso.

    Note que é possível substituir certas palavras: administradore pode ser substituída por quem administra, não-binárie pode ser substituída por NB, pessoa não-binária ou pessoa de identidade não-binária, etc.

    if you are afraid ⁕ come out
    if you are awake ⁕ come out
    COME OUT AND LEVEL UP

Visualizando 2 posts - 1 até 2 (de 2 do total)

Você deve fazer login para responder a este tópico.