Um espaço de aprendizagem

Por quê?

Orientando foi criado por causa da falta de recursos sobre identidades e da hegemonia implícita na maioria das comunidades LGBT.

Aqui, não tratamos de identidades incomuns como “controversas” ou como “complexas demais para serem divulgadas” apenas por não serem conhecidas. Não tratamos identidades como inválidas apenas porque a pessoa poderia ignorar ou utilizar outro rótulo; há a possibilidade desta pessoa escolher entre rótulos mais gerais ou específicos.

Identidades que fogem do padrão perissexo, cisgênero, heterossexual e heterorromântico são considerados válidos aqui, mesmo que elas não fujam tanto deste padrão. Uma demimulher designada como mulher ao nascimento ainda é uma pessoa não-binária que pode se identificar como trans, se quiser. Um homem cis, demissexual e heterorromântico não deve ser obrigado a se identificar como hétero apenas. Uma pessoa intersexo pode se identificar assim mesmo que sua intersexualidade não seja visível.

É claro que privilégios devem ser levados em questão. Um homem trans hétero e perissexo é bem-vindo em nossa comunidade, mas ainda pode perpetuar misoginia, heterossexismo, diadismo e outros preconceitos de forma séria, e pode ter sua atenção chamada para isso.

O que mais importa aqui é aceitar as mais diversas identidades e tentar ao máximo não perpetuar preconceitos de qualquer tipo, e não um medidor do quão queer cada pessoa é.

Pular para a barra de ferramentas