NB e não-trans

Início Fóruns Comunidade Identidades NB e não-trans

Este tópico contém respostas, possui 4 vozes e foi atualizado pela última vez por  [email protected] 1 mês, 2 semanas atrás.

Visualizando 11 posts - 1 até 11 (de 11 do total)
  • Autor
    Posts
  • #3265 Quote

    Cáh
    • a/ela/a

    Participante

    Eu vi algumas postagens falando sobre ser injusto “obrigar” todas as pessoas não-binárias a se contentar com o T na sigla, ao invés do N ou do +. Mas não seria transfobia dizer que pessoas não-binárias não são trans?

    █████ █████ █████ █████ █████
    we’re not cool; we are free

    (avatar)

    #3268 Quote

    Vitor Rubião
    • o/ele/o

    Participante

    Tem pessoas não-binárias que não se sentem à vontade em serem encaixadas na categoria de transgêneros. Elas se consideram como uma categorias entre cis e trans. Já tive essa mesma dúvida. Prefiro respeitar a autopercepção alheia. Quem se diz trans, ok. Quem não diz, ok também.

    🌈 R U B I Ã O 🌈

    #3269 Quote

    Tath
    • ed/eld/e
    • -/éli/e

    Mestre

    Yeah, dizer que pessoas não-binárias não são trans de verdade é discriminação, mas… é o que o Vitor falou.

    Complementando, aqui estão algumas das razões pelas quais vejo pessoas não-binárias não se identificando como trans:

    1. Não se sentem à vontade com a narrativa focada em disforia física e/ou transição associada com pessoas trans;
    2. Se identificam parcialmente com seu gênero designado, então não se sentem à vontade para utilizar uma palavra que significa essencialmente que são de um gênero diferente do designado;
    3. Acham que transgênero possui uma conotação forte de “ter gênero”, que não é ideal para algumas pessoas sem gênero/de gênero fraco/cujas identidades são definidas por não fazer parte de gênero ou não entender gênero ou não se importar com gênero, entre outras;
    4. Estarem cansadas do tratamento terrível pelas comunidades trans binárias, como a tolerância de comportamentos truscumTransmedicalistas, truscum ou transmeds são, na teoria, pessoas trans que acreditam que só é possível ser trans caso a pessoa sinta disforia de gênero. Na prática, são um grupo assimilacionista que odeia qualquer tipo de pessoa trans ou não-binária "ruim": não apenas pessoas sem disfori..., a falta de inclusão de pessoas que usam neopronomes, as zoações com “gêneros estranhos”, o questionamento constante das identidades de pessoas não-binárias, a falta de tolerância com rótulos “estranhos” (tanto de gêneros quanto de orientações acessíveis a pessoas não-binárias), o questionamento de identidades influenciadas por fatores como neurodivergência ou raça, as reclamações de que pessoas não-binárias estão ~deixando as coisas complexas demais~ ou a insistência em afirmar que pessoas não-binárias não são oprimidas/não são oprimidas por motivos mais específicos que “transfobia”.

    Vesper (QAC) não se identifica como cis ou trans, e já fez vídeos e textos sobre isso. Aqui um deles:

    http://queerascat.tumblr.com/post/149182381921/qac-53-the-transcis-binary-non-binary-vs

    if you are afraid ⁕ come out
    if you are awake ⁕ come out
    COME OUT AND LEVEL UP

    #3275 Quote

    Vitor Rubião
    • o/ele/o

    Participante

    Agora eu compreendi um pouco melhor sobre isso! Bom, sempre achei estranho classificar agêneros (pessoas S-E-M GÊNERO) em categorias de gênero rs. Ainda assim, dentro do conceito de transgênero, particularmente considero adequado dizer que não-bináries são trans, com ou sem disforias, com identidade parcial em relação ao gênero designado ou não, enfim. Mas infelizmente o exorsexismo é forte até mesmo dentro da comunidade trans (até porque a grande maioria é de gênero binário), por isso está havendo a necessidade de pessoas n-b se reafirmarem fora da letra T da sigla LGBTQIAP+.

    🌈 R U B I Ã O 🌈

    #3282 Quote

    Tath
    • ed/eld/e
    • -/éli/e

    Mestre

    Bom, sempre achei estranho classificar agêneros (pessoas S-E-M GÊNERO) em categorias de gênero rs.

    O problema é que não tem muita terminologia relacionada a isso. Chamar rótulos de gênero de identidades pode dar a impressão que não são tangentes o suficiente (ver: pessoas cis têm gênero, pessoas trans têm identidade de gênero), fora que em certos casos pode aparentar inadequado (se eu falar “pessoas de duas identidades de gênero diferentes”, será que as pessoas não vão entender “mulher cis” e “mulher trans” como identidades diferentes?)

    Se chamar constantemente de rótulos, temos os mesmos problemas, e mais a conotação negativa que algumas pessoas aplicam à palavra rótulo (ver: “rótulos são para sopas!”, ainda que sopa seja um rótulo, e pessoa seja um rótulo, e não-binárie seja um rótulo, e ser humano seja outro rótulo).

    Se usar algum termo vago como denominação ou identidade por si só, temos o problema de não entenderem do que exatamente está sendo falado, ou de agruparem gênero com outras características.

    Eu geralmente uso identidade de gênero quando posso, e quando acho que pode acabar sendo inadequado, coloco um aviso sobre saber que existem pessoas cujo “gênero” não é realmente um gênero e sim a falta de gênero, ou mais de um gênero, etc. Meio como se tivesse uma separação entre gênero como experiência (experiência sem gênero, experiência fluida, experiência vaga, experiência de vários gêneros) e gênero como “gênero base” (homem, mulher, neutre, juxera, maverique, gênero-cor).

    (E se eu começar a usar experiência de gênero, pode parecer que estou tratando pessoas trans ou gênero-fluido ou outras como diferentes de pessoas cis com experiências constantes de terem o mesmo gênero o tempo todo e serem tratadas como o mesmo gênero o tempo todo. Também pode, novamente, alienar pessoas sem gênero.)

    Enfim, eu entendo qual é o problema, e falo mais não por essa postagem e sim pelo tanto de pessoas agênero reclamando desse tratamento, mas não sei resolvê-lo e acredito que a própria comunidade agênero/sem gênero deveria ter a oportunidade de propor algum jeito de não se sentir excluída.

    Ainda assim, dentro do conceito de transgênero, particularmente considero adequado dizer que não-bináries são trans, com ou sem disforias, com identidade parcial em relação ao gênero designado ou não, enfim.

    Y E A H .

    if you are afraid ⁕ come out
    if you are awake ⁕ come out
    COME OUT AND LEVEL UP

    #3285 Quote

    Vitor Rubião
    • o/ele/o

    Participante

    Levando em conta toda essa problemática das pessoas agênero, eu estava começando a separá-las des não-bináries quando eu citava os grupos contemplados (teoricamente rs) pela letra T: trans biná[email protected], trans não-bináries, gêneros culturais e agêneros. Mas sim, esse grupo precisa se reunir, levantar todas essas questões, e criar alguma solução.

    🌈 R U B I Ã O 🌈

    #3287 Quote

    Cáh
    • a/ela/a

    Participante

    Ah sim, entendo. o3o

    Levando em conta toda essa problemática das pessoas agênero, eu estava começando a separá-las des não-bináries quando eu citava os grupos contemplados (teoricamente rs) pela letra T: trans biná[email protected], trans não-bináries, gêneros culturais e agêneros. Mas sim, esse grupo precisa se reunir, levantar todas essas questões, e criar alguma solução.

    Mas pessoas agênero e de gêneros culturais que não se consideram trans não iriam querer não contar como T? Quando vejo pessoas usando A para agênero (além de aros/aces) e N para pessoas não-binárias, não é uma medida justamente para que pessoas agênero e não-binárias não precisem ser inclusas separadamente no T de trans?

    █████ █████ █████ █████ █████
    we’re not cool; we are free

    (avatar)

    #3288 Quote

    Vitor Rubião
    • o/ele/o

    Participante

    Cáh, aquilo foi dentro da minha compreensão do assunto naquele momento (antes de me cadastrar no site rs). E, como falei, na minha perspectiva não há nada de errado em incluir agêneros e não-bináries na letra T. Entramos novamente na discussão inicial do tópico. Existem propostas da outra letra A e da letra N por causa disso tudo que discutimos – sobre agêneros sendo incluídes em categorias n-b e sobre pessoas n-b se separando da comunidade trans pelos motivos apontados por Tath. São questões complicadas e que deveriam ser resolvidas por esses grupos.

    🌈 R U B I Ã O 🌈

    #3296 Quote

    Tath
    • ed/eld/e
    • -/éli/e

    Mestre

    Acho que a questão que ela levantou foi mais pelo lado de não ser necessário descrever o T de LGBTQIAPN+ como “pessoas trans, não-binárias e agênero” quando pessoas não-binárias e agênero:

    1) ou já se consideram incluídas em “pessoas trans”, sem necessidade de especificação;
    2) ou já não querem ser consideradas “basicamente trans” pela inclusão no T ao invés do N/A/+/* (dependendo de como cada pessoa escreve a sigla)

    if you are afraid ⁕ come out
    if you are awake ⁕ come out
    COME OUT AND LEVEL UP

    #3311 Quote

    Cáh
    • a/ela/a

    Participante

    Yeah, isso aí. @[email protected]

    █████ █████ █████ █████ █████
    we’re not cool; we are free

    (avatar)

    #3335 Quote

    [email protected]

      Participante

      Olha eu sou uma pessoa agênera (ou do espectro agênero tanto faz) e não o meu gênero não é um gênero neutro, eu só não me identifico com nada, me sinto mais confortável assim comigo mesme.
      Me considero uma pessoa não-binária e transgênera, particularmente eu acho estúpido quando as pessoas dizem que agênero não é identidade de gênero pois ser agênero é não ter identidade de gênero, aliás, pra mim, agênero é ter uma identidade de gênero sim, apenas uma identidade pra quem não se identifica com nenhuma das outras.

      Aliás, rótulos tão aí para serem usados, se não quiser usar não use e não questione o rótulo dos outros a menos que te possam conselhos.

    Visualizando 11 posts - 1 até 11 (de 11 do total)

    Você deve fazer login para responder a este tópico.