Apresentações de introdução a identidades

Início Fóruns Comunidade Identidades Apresentações de introdução a identidades

Este tópico contém respostas, possui 2 vozes e foi atualizado pela última vez por  Tath 3 dias, 20 horas atrás.

Visualizando 10 postagens - 1 até 10 (de 10 do total)
  • Autore
    Postagens
  • #1168 Quote

    Tath
    • ed/eld/e
    • -/éli/e

    Admin

    Essas apresentações de slides foram feitas para serem feitas ao vivo, com explicações complementares, mas também é possível vê-las em casa e aprender alguma coisa.

    AVISO! Este tópico é sobre as apresentações de slide sob os links após o nome de cada item. Os itens que coloco sobre cada apresentação presumem que você esteja interessade na apresentação, e que não tenha lido somente as observações.

    Caso queira ter longos debates sobre os assuntos das apresentações, sem a intenção de colocar isso no contexto das apresentações em si, peço que não faça isso neste tópico.

    Caso tenha alguma dúvida ou correção sobre as apresentações em si, ou não entenda as observações, LEIA AS APRESENTAÇÕES CORRESPONDENTES ANTES DE COMENTAR.

    1. Gênero {pptx} {Drive (tamanhos de fonte zoados mas dá pra entender)}
    Alguns dos conteúdos que eu recomendo saber antes de apresentar (ou depois de ler) são:

    • O que é transexual, uma palavra muito utilizada no lugar de transgênero? [x]
    • Por que gêneros de outras culturas não podem existir em pessoas de fora de tais culturas? [x]
      Conteúdo oculto:
      Além da questão colonialista, também é bom pensar que outras sociedades podem ter outras visões sobre o que é gênero e como gêneros funcionam, o que faz com que a sua interpretação sobre um gênero possa ser completamente diferente do que realmente é aquele gênero. Por isso, é melhor utilizar rótulos feitos dentro de sua própria cultura/sociedade, que devem ser mais precisos.
    • O que é uma pessoa intersexo? [x]
    • Que tipos de gênero não podem ser representados com copos/bebidas? [Dê uma olhada na lista]
    • Quantos rótulos de gênero existem/quantos gêneros existem? [Existem centenas de rótulos, e infinitas possibilidades.]
    • Como você se refere a uma pessoa não-binária? [x]
    • Também é bom saber o básico sobre orientações: pessoas não-binárias podem ter qualquer tipo de atração, e existem orientações como cetero, nãomem, e mulhe para preencher o vácuo entre hétero/gay/bi/pan/a.

    Resolvi começar com gênero porque, mesmo que pareça um assunto mais complicado, acho preferível começar com gênero do que abrir um parênteses enorme em slides sobre orientação porque a maioria das pessoas não vai entender ao que me refiro se eu disser “atração por dois ou mais gêneros”, “atração por muitos gêneros”, “atração por todas as pessoas que não forem homens”, etc.

    if you are afraid ⁕ come out
    if you are awake ⁕ come out
    COME OUT AND LEVEL UP

    1
    • Este tópico foi modificado 3 dias, 21 horas atrás por  Tath.
    #3734 Quote

    Tath
    • ed/eld/e
    • -/éli/e

    Admin

    2. Básicos LGBTQIAPN+ {pptx} {pdf}

    Esse deveria ser o primeiro, por conta de ser o mais básico, mas ok

    Tópicos:

    • O que é corporalidade, identidade de gênero e orientação (resumidamente);
    • Que tipos de identidades geralmente são subentendidas como LGBTQIAPN+;
    • Quais são os componentes principais do di/cis/heterossexismo;
    • Quais são as identidades que podem estar sendo inclusas sob L, G, B, T, Q, I, A, P, N, O, D, 2S, H, */+ e/ou s;
    • Bandeiras de 18 das identidades que podem estar inclusas na sigla;
    • O quão novos são os nomes de algumas identidades ou de alguns conceitos;
    • Siglas alternativas a LGBTQIAPN+, e bandeiras de algumas delas;
    • Controvérsias principais sobre inclusão e formação de siglas alternativas.

    Observações (leia-me antes de fazer perguntas ou de usar isso pra dar aula):

    Eu não coloquei referências porque a maioria do que está ali é facilmente verificável em listas de orientações, Wikipédia e blogs relacionados às siglas alternativas mencionadas. Algumas coisas eu peguei das páginas do Orientando (que possuem referências por si só), e algumas coisas eu peguei do blog Historically Ace.

    Algumas das discussões mencionadas ou referenciadas são coisas que vejo pelo Tumblr (como as pessoas usam queer, quais são as controvérsias ao redor de certas siglas, quais grupos são ou não são inclusos). A inclusão de poliamor sob o P pode ser observada se você jogar “LGBTQIAP” num mecanismo de busca e ver o que aparece. Algumas das inclusões eu vi em grupos brasileiros ou utilizados em pesquisas ou grupos estado-unidenses ou canadenses.

    Não tem menção aos discourses da vida porque a inclusão de todas as pessoas não-cis e não-hétero não é negociável. Quanto a intersexo, existe gente intersexo o suficiente querendo a permanência do I para que eu considere ele sempre relevante, e quem é intersexo e não se considera parte da comunidade por isso pode simplesmente… não ir a eventos da comunidade.

    A presença de certos termos e siglas não significa que eu concorde com sua inclusão, ou lute pela sua inclusão. Os slides documentam o que eu vejo as pessoas usando. Particularmente:

    • Embora eu considere poliamor ligado com ser LGBTQIAPN+, porque é muito mais fácil ter um relacionamento envolvendo mais de duas pessoas se as pessoas envolvidas já rejeitam heteronormatividade de alguma forma e se as pessoas envolvidas são multi ou todas do mesmo gênero, eu não vejo muito interesse de pessoas poliamorosas de terem participação na sigla ou em eventos ou coisas assim;
    • Eu acho legal eventos e participações serem explícites sobre aliades serem bem-vindes ou não, mas não vejo a necessidade de haverem bandeiras aliadas ou de ter uma letra A compartilhada com ou exclusiva para aliades, independentemente do quanto pessoas no armário ou questionando possam estar se identificando como aliadas temporariamente;
    • Atualmente, há um distanciamento entre comunidades de fetiches e comunidades LGBTQIAPN+. Boa parte da comunidade LGBTQIAPN+, especialmente pessoas mais novas influenciadas por ideias vindas do feminismo radical, tendem a odiar fetichistas e a ideia de serem considerades LGBTQIAPN+, e assim a comunidade de fetichistas também fica defensiva e não quer nada com a comunidade LGBTQIAPN+. Siglas como RASGKL podem ser úteis para blogs e espaços específicos, mas acredito que não seja uma substituição adequada assim como queer ou IMOGA podem ser;
    • BATPANDA provavelmente foi uma piada. Embora a ideia de espaços BTQIAPN+ seja engraçada, garanto que qualquer pessoa que usa BATPANDA ao invés de LGBTQIAPN+ está trollando;
    • GS(R)M foi uma sigla criada para incluir parafilias com orientações. Parafilias geralmente são obsessões incontroláveis, e muitas vezes envolvem fantasias que não podem envolver consentimento. Por isso, são consideradas neurodivergências ou doenças mentais, não parte de alguma orientação;
    • GLOW é uma sigla terrível com uma bandeira terrível, ainda que o nome seja legal.

    Eu incluí as bandeiras mais populares da sigla, mas existem alternativas a várias dessas. Também tem algumas bandeiras que foram criadas para as versões de orientação romântica, mas as das orientações sexuais são mais populares e usadas também para orientações românticas. Demissexual é uma exceção, porque a bandeira demirromântica é relativamente conhecida, mas tem muita gente que não sabe que pessoas podem ser demirromânticas e assim só incluem demi como demissexual.

    Já vi uma vez a inclusão de abro dentro do A, e uma vez uma proposta legítima de colocar um K para kinks (fetiches). Como não são coisas tão frequentes, deixei estes de fora.

    if you are afraid ⁕ come out
    if you are awake ⁕ come out
    COME OUT AND LEVEL UP

    0
    • Esta resposta foi modificada 3 dias, 20 horas atrás por  Tath.
    #3740 Quote

    Loren
    • u/ily/-
    • a/il/e

    Participante

    Já vi a inclusão de gênero-fluide e gênero-queer sobre o G mas se eu fosse falar LGGG+ daria a entender que é GGGG (segregação homossexista). B para birromântiques e bigêneres/bigeneridades, mas um LGBBB+ lembraria big brother brasil né kk. TTT todes sabem que é trans e travestis, há uma problemática para abolir o termo transexuais, pois vem da patologização trans (tipologia Blanchard). II com indefinides, embora ficaria mal para intersexos. AAAA andrógines, agêneres/ageneridades, a-specEspectro A (ou qualquer variante parecida) é o espectro composto de pessoas que se identificam de maneira que denota algum nível de ausência de atração. Inclui pessoas assexuais, arromânticas, aplatônicas, grayssexuais, arofluxo, demialternativas, clapessensuais, entre outras. (aro/ace), embora não incluam assensoriais, associais, etc. PPPP nunca vi incluirem pangêneres ou poligeneridades, só pansexual e olhe lá polissexual.

    RASGKL parece uma comunidade alternativa, mas que eu estaria dentro.

    0
    #3745 Quote

    Tath
    • ed/eld/e
    • -/éli/e

    Admin

    @loren

    Eu vi uma vez um site brasileiro dizendo que incluíam genderqueer sob o G, mas o que já vi gente dizendo em inglês é que genderqueer vai sob o Q (o que faz mais sentido não só pela importância da identidade queer quanto pela sua posição após o T). Então não acredito sem explicação/fontes.

    Foi no mesmo lugar a única vez que vi gente dizendo que bigênero ia no B. Eu também nunca vi nenhuma organização, nenhum blog famoso ou qualquer outra coisa realmente usar o B como bigênero, ou apontar para o B como bigênero ser algo frequente.

    Sobre gênero-fluido, também nunca vi grandes esforços para incluir na sigla por si só.

    Eu sei que o termo transexual é problemático e realmente não gosto do termo, mas isso não muda o fato de que no Brasil é o termo que mais usam como “o que significa o T”, junto de travestis. Eu gostaria muito de poder ignorar o termo para sempre, mas dizer que ninguém usa ou que é irrelevante em um contexto brasileiro ainda é mentira.

    Também nunca vi I para indefinides, até porque em inglês undefined é com U, e em português raramente se vê gente usando o I, e ainda quem usa geralmente é só sob pressão para a inclusão da população intersexo. Raramente vejo organizações locais se propondo a expandir suas siglas, ao invés de esperar pressões externas de níveis altíssimos, e não vejo a população indefinida fazendo esse tipo de esforço.

    A para andrógine soa familiar, mas também acho que nunca vi evidências de ser algo maior. Ace-spec/aro-spec está pressuposto pelos termos assexual/arromântique, até onde vejo.

    É, eu também nunca vi incluírem poligênero ou pangênero em P. Acho que pangênero é de se esperar, porque é um termo considerado bem controverso em vários lugares (muita gente não sabe que pangênero =/= todos os gêneros, ou até que pangênero =/= todos os gêneros que alguém poderia ter).

    if you are afraid ⁕ come out
    if you are awake ⁕ come out
    COME OUT AND LEVEL UP

    0
    #3747 Quote

    Loren
    • u/ily/-
    • a/il/e

    Participante

    @tathsantanna
    Nossa, to sendo bem ahistorical com essa discussão, mas vi criticarem a sigla “do Canadá” que era acho LGGBTTQQIAA (se pesquisar aparece genderqueer), e vi num grupo uma foto de aparentemente uma palestra sobre e constava -QQIAAP2S+ acho até exagerado.

    Já vi esforços em postagens com andrógines, mas não lembro onde, mas tb irrelevante se tiver bigeneridade.

    Acho chato gente que acha que agênere e entre outres nb-spec são tudo no T.

    O I meio que traduzi do U mesmo.

    Porém, transexualidade é uma linda palavra ao meu ver, pois sabe-se que é uma sexualidade, o que positiva a luta de identidades TI, Dionne usa isso, e me disse que usando uma luta inatista para contrapor conservas e seu essencialismo biológico. Embora invalide gênero-fluíde essa luta, que na verdade era pra ser empirista.

    Uma questão meio estranha ao meu ver: ace-excludentes vivem se queixando de “safe spaces” para LGBTs exclusivamente e acham que invadem a comunidade através das inúmeras identidades “ahistóricas”. Queria entender, por que na ótica brasileira isso inexiste até onde sei.

    Em relação ao poliamor: fui a um evento de relações livres, e vejo que o conceito de não-monogamia não é exatamente o que pensamos, a poligamia (poliginia especificamente) não é vista como não-mono, pois é um conceito diferente pra els, estando poliamor e rli dentro, porém não inerentemente, visto que pode ser “meio a meio”. Enfim, até aí há muita confusão de termos guarda-chuva.

    Quais são as identidades que podem estar sendo inclusas sob L, G, B, T, Q, I, A, P, N, O, D, 2S, H, */+ e/ou s;

    Esse D é de que? Se for demi já é incluíde no a; H do que? Hétero? Me lembrei a [/postagem de Toni bem incoerente. Mas também não gosto de criticar tanto, visto que antes achava ruim colocar P pq podiam infiltrar pedófilos.

    0
    #3748 Quote

    Tath
    • ed/eld/e
    • -/éli/e

    Admin

    Nossa, to sendo bem ahistorical com essa discussão, mas vi criticarem a sigla “do Canadá” que era acho LGGBTTQQIAA (se pesquisar aparece genderqueer), e vi num grupo uma foto de aparentemente uma palestra sobre e constava -QQIAAP2S+ acho até exagerado.

    Verdade, vou modificar isso nos slides quando tiver paciência. Valeu pelo aviso, realmente nunca tinha visto, mas aparece bastante se pesquisar.

    O I meio que traduzi do U mesmo.

    Oh! Ok. O U eu só vejo em QUILTBAG, é meio que um filler pra justificar a pronunciabilidade da palavra. Nunca vi em versões de LGBT+, que é sobre o que a maior parte dos slides está falando.

    Uma questão meio estranha ao meu ver: ace-excludentes vivem se queixando de “safe spaces” para LGBTs exclusivamente e acham que invadem a comunidade através das inúmeras identidades “ahistóricas”. Queria entender, por que na ótica brasileira isso inexiste até onde sei.

    Pode inexistir em relação a seu equivalente estado-unidense, mas brasileires ainda são culpades de utilizar ideias como “é LGBT e pronto porque o resto é letras demais e daí a sigla fica ridícula”, “assexualidade não tem nada a ver com as orientações da sigla porque pessoas são oprimidas só por estar com o mesmo gênero”, “esses rótulos novos são bobos e inúteis porque todo mundo só pode ser hétero ou L/G/B” e “acomodar assexualidade é reprimir a expressão sexual das outras pessoas”, entre outros. Por isso, considero prevenção anti-REG importante.

    Em relação ao poliamor: fui a um evento de relações livres, e vejo que o conceito de não-monogamia não é exatamente o que pensamos, a poligamia (poliginia especificamente) não é vista como não-mono, pois é um conceito diferente pra els, estando poliamor e rli dentro, porém não inerentemente, visto que pode ser “meio a meio”. Enfim, até aí há muita confusão de termos guarda-chuva.

    Eu realmente não entendo bem o que você está dizendo (não-monogamia deveria incluir qualquer tipo de estilo de vida não-monogâmico, e poliamor é uma das opções dela), e também não sei dizer contra o quê você está argumentando.

    Esse D é de que? Se for demi já é incluíde no a; H do que? Hétero? Me lembrei a [/postagem de Toni bem incoerente. Mas também não gosto de criticar tanto, visto que antes achava ruim colocar P pq podiam infiltrar pedófilos.

    Novamente, esses slides não estão falando sobre o que eu acho que deva ou não deva ter, são coisas que eu já vi sendo usadas frequentemente ou por organizações/pesquisas/blogs relevantes.

    Sim, D é de demi. Eu concordo que não há necessidade porque isso só deixa implícito que nem todas as orientações do espectro assexual/arromântico estão inclusas no A, mas entendo se outras pessoas demi quiserem um reconhecimento separado, assim como nem toda pessoa não-binária quer se dizer trans. Você pode achar alguns exemplos do D sendo utilizado procurando por lgbtqiapd, lgbtqiapnd, lgbtqiad e lgbtqiapndo.

    Eu vi numa pesquisa o H sendo utilizado para pessoas soropositivas (HIV+). Também vi a utilização como “héteros aliados” (porque aparentemente precisamos de mais um lembrete que pessoas acham que gay é a “identidade LGBT principal”, e que hétero é a identidade “oposta de LGBT”). Em relação ao primeiro significado, é possível pesquisar por lgbtqh ou por lgbtqha. Quem usa como “héteros aliados” é o Arouchianos.

    Caso você tenha mais dúvidas, eu sugiro que você leia os slides, já que elas podem ser resolvidas lá.

    if you are afraid ⁕ come out
    if you are awake ⁕ come out
    COME OUT AND LEVEL UP

    0
    #3751 Quote

    Loren
    • u/ily/-
    • a/il/e

    Participante

    O U eu só vejo em QUILTBAGQueer, Undecided (não decidide), Intersexo, Lésbica, Transgênero, Bi, Assexual/Arromântique/Agênero, Gay: Alternativa para LGBTQIAP+.

    Achei essa variação antes de QUILTBAG: LGBTQIUA

    Esse grupo já ousou usar LGBTQIAPDNFKSHEN+

    Conteúdo oculto:

    , mas tirou.
    E de ecosexuals: é um kink/fetish isso, certo?! Não, brigada;
    S: sapiosexuals: esse fetiche capacitista que não fly with me, e qualquer outro que misture com a-specEspectro A (ou qualquer variante parecida) é o espectro composto de pessoas que se identificam de maneira que denota algum nível de ausência de atração. Inclui pessoas assexuais, arromânticas, aplatônicas, grayssexuais, arofluxo, demialternativas, clapessensuais, entre outras. é uma militância (allyship) performativa;
    K: kalo foi substituide por cupio, e já tá no a-spec, inclusive na área preta se não me engano (a não ser cupioflux);
    H: heteo/homo: já vi muita gente censurando h*mosexual, pois diz que não é melhor forma de ajudar LGs assim, e heteroromantic pride é uma onda conservadora, els não têm orgulho de ser hétero, mas sim ace;
    F: fray: a-spec;
    G: gynephilic: parece bonito, assim como eu gostava do termo ambifilia, até ver a forma reducionista como usam;
    N: novisexuals: acho que tem um espectro pra isso.

    Acho que é melhor continuar a discutir isso no tópico de @haymimi, até pq não sabia que era pra apresentar outras siglas.

    0
    #3755 Quote

    Tath
    • ed/eld/e
    • -/éli/e

    Admin

    Visto que é um grupo que nem é acessível a quem não tem conta no Facebook, chuto que essa expansão não seja muito popular.

    E é, este tópico é mais para falar sobre as apresentações em si (o que inclui corrigir informações, mas que eu preferia que não incluísse um debate eterno sobre o que está faltando ou sobrando).

    if you are afraid ⁕ come out
    if you are awake ⁕ come out
    COME OUT AND LEVEL UP

    0
    • Esta resposta foi modificada 1 semana, 4 dias atrás por  Tath.
    #3764 Quote

    Loren
    • u/ily/-
    • a/il/e

    Participante

    @tathsantanna usei DNN no outro tópico, dá uma olhada.

    0
    #3782 Quote

    Tath
    • ed/eld/e
    • -/éli/e

    Admin

    Eu descobri mais uma pessoa usando U na sigla principal, então incluí nos slides.

    Também dei uma editada no OP para que percebam que este tópico só faz sentido no contexto das apresentações, após uma pessoa não ver nem que o tópico fala sobre elas, e precisa delas para o entendimento das observações.

    A mesma pessoa não conseguia abrir as apresentações, então coloquei formatos alternativos em ambas.

    if you are afraid ⁕ come out
    if you are awake ⁕ come out
    COME OUT AND LEVEL UP

    0
Visualizando 10 postagens - 1 até 10 (de 10 do total)

Você deve fazer login para responder a este tópico.